Curta a nossa página!

sábado, 1 de maio de 2010

EMOÇÕES NO CURRÍCULO - COMO SUPERAR O ESTRESSE DO DIA A DIA E TRANSMITIR TODO O SEU CARINHO NA EDUCAÇÃO DOS PEQUENOS.

ESTÁ NOS REFERENCIAIS CURRICULARES DA EDUCAÇÃO INFANTIL: ESTABELECER VÍNCULOS E TRABALHAR AS EMOÇÕES POR MEIO DELES FAZ PARTE DO CURRÍCULO ESCOLAR NESSA FASE DA VIDA. O DOCUMENTO OFICIAL DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO É EXPLÍCITO AO DIZER QUE HÁ UMA "FORTE RELAÇÃO AFETIVA (A QUAL ENVOLVE SENTIMENTOS COMPLEXOS E CONTRADITÓRIOS COMO AMOR, CARINHO, ENCANTAMENTO, FRUSTAÇÃO, RAIVA, CULPA ETC.)" ENTRE A CRIANÇA E AS PESSOAS QUE FAZEM PARTE DE SUA VIDA, RESPONSÁVEIS NÃO SÓ POR CUIDAR, MAS TAMBÉM POR ORGANIZAR E INTERPRETAR O MUNDO PARA ELA. A IDENTIDADE E A AUTOESTIMA DOS PEQUENOS SÃO, PORTANTO, CONSTRUÍDAS A PARTIR DESSA RELAÇÃO. DÁ PARA IMAGINAR O QUANTO AS EMOÇÕES SÃO IMPORTANTES PARA ELES, NÃO É? ENTÃO CONHEÇA, A SEGUIR, FORMAS DE USÁ-LAS PARA O BEM DE SEUS ALUNOS.
PRIORIDADE
PARA A PSICÓLOGA LIDIA WEBER, PESQUISADORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (UFPR), AS NECESSIDADES EMOCIONAIS QUE SURGEM A PARTIR DO DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS E DA SUA SOCIALIZAÇÃO DEVEM SER ENTENDIDOS COMO PRIORIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL, MAIS IMPORTANTES ATÉ QUE OS CONTEÚDOS FORMAIS. "OS PAÍSES DESENVOLVIDOS INVESTEM NESSAS QUESTÕES, JUSTAMENTE COLOCANDO NO CURRÍCULO O QUE SE CHAMA DE DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS: MOMENTOS EM QUE SE TRABALHA EM GRUPOS TEMAS COMO AFETO, AMIZADE, GENEROSIDADE E EMOÇÕES", DIZ. ELA APONTA A AFETIVIDADE COMO UM FATOR DE TERMINANTE NO CURSO DO DESENVOLVIMENTO DO SER HUMANO AO LONGO DE TODA A SUA VIDA, E RESSALTA QUE AS PRIMEIRAS RELAÇÕES SOCIAIS (FAMÍLIA E ESCOLA) SÃO A BASE PARA A CONSTRUÇÃO DE UM "REPERTÓRIO ADEQUADO DE RELACIONAMENTOS INTERPESSOAIS".
CONHEÇA O SEGREDO
A IMPORTÂNCIA DAS EMOÇÕES DURANTE A INFÂNCIA COLOCA SOBRE OS OMBROS DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL UMA GRANDE RESPONSABILIDADE. AFINAL, COMO TODO SER HUMANO, ELE TAMBÉM TEM MOMENTOS DE ESTRESSE E NÃO É TODO DIA QUE ESTÁ DISPOSTO A TAMANHA DOAÇÃO. MAIS DO QUE ISSO: ÀS VEZES, CONFORME OS PROBLEMAS CRESCEM E SE ACUMULAM, QUALQUER PESSOA É PASSÍVEL DE PERDER O CONTROLE. NO ENTANTO, DE ACORDO COM LIDIA, AUTORA DO LIVRO EDUQUE COM CARINHO (EDITORA JURUÁ), COMO O PROFESSOR REPRESENTA UM MODELO DE CONDUTA PARA AS CRIANÇAS, PRECISA APRENDER A TER AUTOCONTROLE E ATÉ A SER "UM POUCO ATOR". OS MEIOS PARA FAZER ISSO SÃO BEM PESSOAIS, MAS TRATA-SE DE UMA HABILIDADE A SER TRABALHADA PELO PRÓPRIO PROFESSOR. "É UMA TAREFA DIFÍCIL, MAS O EDUCADOR PRECISA ENCONTRAR CAMINHOS PARA FUGIR DO ESTRESSE, PARA MOSTRAR AUTOCONTROLE. AS CRIANÇAS NÃO PODEM SER UM DEPOSITÓRIO DE SEUS SENTIMENTOS NEGATIVOS OU TRISTEZAS, POIS ÀS VEZES, NEM CONSEGUEM ENTENDER UM VERDADEIRO SOFRIMENTO", AFIRMA A PSICÓLOGA.
CRIANÇAS FORTES
O AUTOCONTROLE AO QUAL A ESPECIALISTA SE REFERE É UMA HABILIDADE QUE A PSICOLOGIA CHAMA DE "RSILIÊNCIA": A CAPACIDADE DE PREVENIR, MINIMIZAR OU SUPERAR OS EFEITOS DAS ADVERSIDADES DA VIDA. POIS É JUSTAMENTE ISSO O QUE O TRABALHO COM AS EMOÇÕES DESDE O BERÇARIO BUSCA DESENVOVER NOS PEQUENOS. "NÃO QUEREMOS APENAS CRIANÇAS OBEDIENTES, QUEREMOS CRIANÇAS FORTES E UMA DAS FORÇAS VEM JUSTAMENTE COM O TRABALHO AFETIVO E EMOCIONAL. QUANTO ANTES ISSO FOR PROPORCIONADO, MELHOR", AFIRMA A PSICÓLOGA. TRATA-SE DE FORMAR AS BASES PARA A TÃO PROCLAMADA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA IDADE ADULTA. VALE A PENA INVESTIR AGORA PENSANDO NO FUTURO DA SUA TURMINHA!
O QUE TRABALHAR
BERÇARIO (ATÉ 1 ANO): O FOCO EMOCIONAL DESSA IDADE É APRENDER A CONFIAR NO MUNDO E, PARA ISSO, SÃO NECESSÁRIOS SEGURANÇA, PROTEÇÃO E AMOR. O CONTATO PESSOAL É EXTREMAMENTE IMPORTANTE E AS NECESSIDADES DEVEM SER ATENDIDAS. "É PRECISO MUITA CONVERSA, SORRISOS, OLHO-NO-OLHO E MUITOS TOQUES NA PELE", DIZ LIDIA.
MATERNAL (DE 1 A 3 ANOS): O MAIS IMPORTANTE DESSA FASE É A CRIANÇA SE SENTIR COMPETENTE E TER AUTOCONFIANÇA. PRECISAM EXPLORAR O MUNDO EM TODOS OS SENTIDOS, INCLUSIVE AS PESSOAS: DEIXE-OS PEGAR EM SEU ROSTO, EM SEU CABELO E FALE MUITO SOBRE AS EMOÇÕES QUE AS PESSOAS PROVOCAM UMAS NAS OUTRAS, MOSTRANDO ISSO NO PRÓPRIO COMPORTAMENTO DA TURMINHA.
JARDIM (3 A 5 ANOS): ELAS COMEÇAM A APRENDER REGRAS SOBRE O MUNDO E, NESSE SENTIDO, A FIGURA DO ADULTO É ESSENCIAL. SEJA COERENTE E DESENVOLVE A CONSCIÊNCIAS DO "CERTO E ERRADO" COM PALAVRAS CLARAS SOBRE O COMPORTAMENTO QUE ESPERA. "COMECE A ENSINAR DIFERENÇAS ENTRE EMOÇÕES. HÁ DIVERSAS BRINCADEIRAS QUE DESENVOLVEM HABILIDADES SOCIAIS, POR EXEMPLO: ROSTOS COM EXPRESSÕES QUE DEVEM SER CATEGORIZADOS, PERGUNTAR DE QUE COR É CADA EMOÇÃO, COMO ELA SE SENTIU NESSE MOMENTO E NAQUELE, ETC", SUGERE LIDIA.
SÓ NÃO DEIXE, EM HIPÓTESE ALGUMA, DE TRABALHAR AS EMOÇÕES, AFINAL, CARINHO É FUNDAMENTAL EM QUALQUER IDADE!

FONTE: EDUCAÇÃO INFANTIL - MANUAL ESCOLAR. N. 1.2010.

Um comentário:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Folheados