Curta a nossa página!

sábado, 20 de junho de 2009

Como prometido...

Como prometido...

Era uma vez um pequeno grão de areia chamado Godofredo. Ele morava numa praia não muito distante daqui. Tinha muitos, muitos, muitos vizinhos grãos de areia. Eram milhares, milhares, milhares de grãos de areia.

Todos os dias, quando o vento soprava o seu sopro forte, os grãos de areia corriam pra um lado. O vento soprava novamente e os grãozinhos de areia corriam pra outro lado e assim era o dia todo.

À noite, quando todos os grãos de areia dormiam, cansados de tanto o soprar do vento, só o Godofredo ficava acordado, olhando admirado o bailar das estrelas no Céu. Todas as noites lindas estrelas bailarinas colocavam suas sapatilhas, fitas azuis nos cabelos e iam dançar bem pertinho da lua. Enquanto as estrelas dançavam lá no alto, aqui em baixo, na praia, Godofredo suspirava emocionado.

E um dia, de tanto admirar o bailar das estrelas, se apaixonou por uma delas. Mas, também, não era qualquer estrela. Maria Estela era simplesmente a estrela bailarina mais bela que brilhava e parava com a pontinha da sua sapatilha bem na ponta da lua minguante e muitas vezes quando as outras estrelas iam embora, ela ficava ali, dançando só pra ele.

E um dia, esse grãozinho de areia quis se casar com a estrela Maria Estela. Ele encheu o seu peito apaixonado, olhou pro alto e pediu a estrela em casamento

Casa comigo estrelinha, você fica brilhando tão sozinha ai no alto e eu brilhando tão sozinho cá embaixo. A gente só faz sentido nesta vida quando junta o brilho de um com o do outro. Vai, pula daí, vem casar comigo, estrela.

Estrela, estrela, como ser assim

Tão só, tão só, e nunca sorrir.

Brilhar, brilhar quase sem querer

Deixar, deixar, ser o que se é.

E vais, e vens como um lampião.

Ao vento frio de um lugar qualquer

Eu canto e sei que também me vês

Aqui, aqui, como essa canção

A estrela achou tão bonito o pedido de casamento que resolveu se casar na hora com o grãozinho de areia. Ela olhou aqui pra baixo, pra praia e disse.

-Eu vou me casar com você, me espera, eu já estou in in in in innnnnndoooooo.

Só que ela errou o alvo e ao invés de cair na praia, ela caiu no mar e foi afundando, afundando, afundando e afunnnndou...

Desesperado o grãozinho de areia correndo, passando no meio de todos os outros grãos.

Até esqueceu que não sabia nadar e depois de muito flutuar e se arrastar, ele chegou lá, onde o mar até parece que acaba os olhos da gente, lá na ponta do horizonte.

Lá, ele encontrou com sua amada e os dois se beijaram, foi um beijo tão forte e apaixonado que foi deste beijo que nasceram todas as estrelas do mar. Por isso, da próxima vez que você estiver caminhando pela praia, de qualquer praia, de qualquer canto do mundo, e encontrar uma estrela-do-mar pode ter a certeza que você esta vendo uma filha do Godofredo com aquela linda estrela-bailarina.



Agradeço a minha formadora que teve o trabalho de escrever a história para mim... beijos. Mirian - Literatura infantil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Folheados