Curta a nossa página!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Projeto "No Tempo da Vovó..."


PROJETO BRINCADEIRAS DO TEMPO DA VOVÓ

IMPORTÂNCIA

É importante que as crianças conheçam os brinquedos e brincadeiras antigas, resgatando assim tradições e culturas que estão sendo substituídas por brinquedos e jogos eletrônicos. O contato com este tema proporciona momentos de criação, interação e muita diversão.

Objetivos

Com a ajuda das vovós aprende-se novas brincadeiras, e amplia-se o repertório. Resgatamos brinquedos e brincadeiras antigas e comparamos com os atuais. As crianças também tem contato com a leitura e a escrita, através das pesquisas realizadas em diferentes portadores de texto, dos manuais das brincadeiras, confecção de cartazes com as brincadeiras preferidas e as parlendas antigas. Não se esqueça de pedir aos alunos que pesquisem, com seus avós, as brincadeiras de seu tempo, para que possam ensinar aos coleguinhas. Algumas brincadeiras:

  1. Passa Anel
  2. Amarelinha
  3. Peteca
  4. Esconde-Esconde
  5. Quatro Cantos
  6. Boca de forno
  7. Poema de Pau
  8. Pular Corda

Atividades

O projeto proporciona contato com situações reais do contexto social através da elaboração de convites, entrevistas com algumas vovós e até mesmo a organização de um chá com as avós, em que as crianças participaram de todos os preparativos para receber as vovós dos nossos pequenos do Interação. Mas o mais importante é que as crianças aprenderam brincando e resgataram um pouco da nossa cultura através das experiências das avós.


VOVÓS NA ESCOLA

Podemos convidar as vovós para passarem um período na escola com seus netos. Podemos combinar com algumas delas para ensinar algo que elas sabem fazer as outras vovós e/ou aos alunos. Ex: tricô. crochê, culinária, musiquinhas infantis, brinquedos, quadrinhas, etc... Os alunos podem declamar poesias, apresentarem esquetes teatrais, distribuirem cartoes, fazerem jogos de integração com as avós e deliciarem-se com a culinária.

Fonte: Escola e Interação

Brincadeiras – (só para os avós)
Com prêmios aos vencedores!!!

1. Qual é o chá?
Qual o chá que se usa na cabeça? (chapéu)
O chá que agasalha ? (xale)
O chá que abre portas? (chave)
O chá da praça? (chafariz)
O chá que é um problema? (charada)
O chá que é um tipo de casa (chalé)
O chá da fábrica? (chaminé)
O chá que fica no campo? (chácara)
O chá que se tem de escolher para votar? (chapa)
O chá que atrai a simpatia/ (charme)

2. Qual a vovó que tem o maior número de netos?
E qual a vovó mais jovem?

3. Como está a memória da vovó?
A dirigente diz uma parte de um provérbio popular e algum avô ou avó completa com a outra parte.
Quem não tem cão... caça com gato.
Quando um não quer... dois não brigam.
Quem com ferro fere... com ferro será ferido.
Diga-me com quem andas... e te direi quem és.
Água mole em pedra dura... tanto bate até que fura.
Ri melhor... quem ri por último.
Gato escaldado... tem medo de água fria,
Mais vale um pássaro na mão... do que dois voando.
Quem tem boca... vai à Roma.
Pau que nasce torto... não tem jeito morre torto.
Quem corre cansa... quem não corre alcança.
Antes só... do que mal acompanhado.

4. Somando os pontos
Chamar à frente os casais de avós presentes e premiar o casal que somar mais pontos nos seguintes itens:

  • o número de filhos
  • anos de casamento
  • botões da roupa (dos dois)
  • o número de netos
  • idade de cada um

SERVIÇO DO CHÁ

Enquanto o chá é servido, todos podem cantar músicas folclóricas e músicas de roda antigas, bem conhecidas dos nossos avós...
• “Luar do Sertão”, “Alecrim Dourado”, “Peixe Vivo”, “Se esta rua fosse minha”, “Casinha Pequenina”, “Ciranda, cirandinha”, “Teresinha de Jesus”,... etc

Música do tempo da Vovó

PESQUISA MUSICAL ENTRE AS VOVÓS

Os alunos serão divididos em grupos para percorrerem o bairro onde fica a escola ou os seus bairros e pesquisar junto a comunidade idosa dos bairros, as músicas que eles mais ouviam em determinada época. A partir dessa pesquisa o professor poderá criar várias atividades, inclusive gravação de CDs com as músicas mais votadas. Poderá também planejar junto a escola o "Baile dos Vovôs", integrando inclusive os alunos. Esses CDs podem ser vendidos para os alunos presentearem seus avós e os lucros serem revertidos em recursos para ajudar as escolas.

Fonte: Escola sem Mimeógrafo

Quadrinhas da Vovó

A CASINHA DA VOVÓ
TRANÇADINHA DE CIPÓ
O CAFÉ TÁ DEMORANDO
COM CERTEZA NÃO TEM PÓ



Palma, palminha,
Palminha de Guiné
Pra quando papai vié,
Mamãe dá a papinha,
Vovó bate cipó,
Na bundinha do nenê.


Serra, serra, serrador,
Serra o papo do vovô...
Quantas tábuas que serrou?
1,2,3, fora uma que quebrou!!!



A vovó me disse que no tempo dela,
Não tinha novela, nem televisão,
Só tinha teatro, peça de cinema,
E em Ipanema tinha um coração!
Não tinha nada, ora vejam só!
Mas tinha amor no tempo da vovó,
Não tinha nada, ora vejam só!
Mas eu gosto muito da minha vovó!

Poesias da Vovó

A avó

A vovó também é velha,
Franzidinha como quê.
Passa os dias lá na rede,
Entretida no crochê.

Às vezes fica zangada
Com o barulho que faço.
Pega na chinela, eu me rio,
Ela ri e lá vem um abraço.

Um dia virou a casa
Para os óculos achar.
Remexeu canto por canto
E queria me culpar.

Bem que eu sabia de tudo,
Mas aquilo era uma festa,
Pois vovó tinha os óculos
Presos no alto da testa.

Bastos Tigre

~ *** ~

Os Óculos da Vovó

— Como acabar meu tricô,
como assistir à novela,
se esses óculos benditos
me somem sem mais aquela?

Vovó, procurando os óculos,
vai do quarto para a sala
e de novo volta ao quarto,
sem ninguém para ajudá-la.

E até parece que os netos
estão a se divertir,
pois mesmo seu predileto
faz força para não rir.

Deve saber onde estão,
porque lhe diz o malvado:
— Já está ficando quente
seu chicotinho queimado!

E o diz quando está no quarto
ou à sala torna a voltar.
— Mas como pode uma coisa
em dois lugares estar?

Em sinal de desespero
leva então as mãos à testa:
ali estão os seus óculos
e tudo vira uma festa.

DOM MARCOS BARBOSA

~ *** ~

A Avó

A avó, que tem oitenta anos,
Está tão fraca e velhinha! . . .
Teve tantos desenganos!
Ficou branquinha, branquinha,
Com os desgostos humanos.

Hoje, na sua cadeira,
Repousa, pálida e fria,
Depois de tanta canseira:
E cochila todo o dia,
E cochila a noite inteira.

Às vezes, porém, o bando
Dos netos invade a sala . . .
Entram rindo e papagueando:
Este briga, aquele fala,
Aquele dança, pulando . . .

A velha acorda sorrindo,
E a alegria a transfigura;
Seu rosto fica mais lindo,
Vendo tanta travessura,
E tanto barulho ouvindo.

Chama os netos adorados,
Beija-os, e, tremulamente,
Passa os dedos engelhados,
Lentamente, lentamente,
Por seus cabelos, doirados.

Fica mais moça, e palpita,
E recupera a memória,
Quando um dos netinhos grita:
"Ó vovó! conte uma história!
Conte uma história bonita!"

Então, com frases pausadas,
Conta historias de quimeras,
Em que há palácios de fadas,
E feiticeiras, e feras,
E princesas encantadas . . .

E os netinhos estremecem,
Os contos acompanhando,
E as travessuras esquecem,
— Até que, a fronte inclinando
Sobre o seu colo, adormecem . . .

Olavo Bilac

~*** ~

ALÔ, QUERIDOS AVÓS,
QUE ESTAIS AQUI PRESENTES,
ATENDESTES O CONVITE
E ISTO NOS DEIXA CONTENTES,
PARABÉNS, Ó VOVOZINHAS,
PORQUE HOJE É VOSSO DIA;
DEUS VOS DÊ MUITA SAÚDE,
AMAOR, PAZ E ALEGRIA!

TUDO AQUI FOI PREPARADO
COM MUITA DEDICAÇÃO;
DESDE O CONVITE AO LANCHE,
ATÉ A PROGRAMAÇÃO.
PARABÉNS, Ó VOVOZINHAS,
PORQUE HOJE É VOSSO DIA,
DEUS VOS DÊ MUITA SAÚDE,
AMOR, PAZ E ALEGRIA!

VOSSA PRESENÇA, VOVÓS,
NOS CAUSOU SATISFAÇÃO,
QUEREMOS QUE VOCÊS VOLTEM
EM OUTRA OCASIÃO.
PARABÉN
S, Ó VOVOZINHAS,
PORQUE HOJE É O VOSSO DIA;
DEUS VOS DÊ MUITA SAÚDE,
AMOR, PAZ E ALEGRIA!

~*** ~


SER AVÓ

Ser avó é sentir felicidade
É conhecer um amor doce, profundo,
É viver de carinho e ansiedade,
É resumir nos netos o seu mundo!

Ser avó é voltar a ser criança,
É fazer tudo pelo neto amado...
É povoar a vida de esperança,
É reviver todinho o seu passado.

Ser mãe é dar o coração, eu creio,
Mas ser avó... que sonho abençoado!!!
É viver de ilusão, num doce enleio,
É viver no neto o amor ao filho amado!

~*** ~

VOVÓ

Falar de Vó para mim é beleza!
É pura certeza de viva alegria,
Vovó é doçura, é mel que escorre,
É fada – socorre de noite e de dia.

Vovó é denguinho gostoso,
Molhado, fofinho...
Ensopado de amor e carinho,
Vovó é segurança.
Vovó – esperança do esperto netinho
De tomar (sem ser a hora!) o seu “danoninho”...
Vovó tem magia nos lábios e encantos,
Pois sara com beijos a neta, que em pranto,
Mostra-lhe o dedinho que machucou.
É flor sempre viva que não tem idade,
Pois brinca de roda, se deita no chão,
Se faz de cavalinho pra neta ou netinho
Do seu coração.

Vovó conta história pra gente comer comidinha,
Vovó conta história pra chegar o soninho,
Vovó conta história de lobo, girafa,
Formiga, ursinho...

Vovó conta história da Bíblia Sagrada,
Vovó conta história do menino e Rei Jesus,
Vovó conta história dos santos do céu,
Do reino de Deus, dos anjos de luz...

Vovó é sabidinha!...
Enquanto pode,
Carrega pra igreja os netinhos amados,
Igual vovó Lóide, na Bíblia citada.

Faz tudo o que pode
Pra ver seus netinhos
De Deus sendo anjinhos
Sempre abençoados!

Fonte- Gente miúda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Folheados