Curta a nossa página!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Saúde Pequeninos contra a dengue!!!


Objetivos: * Sensibilizar os alunos, as famílias e a comunidade para os perigos da dengue e a importância de sua prevenção.


* Sensibilizar as crianças para os cuidados com o ambiente, a saúde e a higiene.


* Trabalhar os conceitos de sustentabilidade e reciclagem.


Faixa etária: Crianças de quatro e cinco anos.


De acordo com o Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), divulgado em novembro pelo Ministério da Saúde, dos 161 municípios brasileiros pesquisados, cerca de 71 (incluindo 14 capitais) estão em estado de alerta em relação ao perigo de infestação da dengue. Nessas cidades, a cada 100 residências pesquisadas, de uma a três apresentaram focos do mosquito. Tratando-se de uma doença que pode matar, todo cuidado é pouco e a informação é sempre a melhor arma. É por isso que algumas escolas começam a informar seus alunos já na Educação Infantil. De acordo com Cássia Ravena Medel, orientadora pedagógica da Escola Municipal de Educação Infantil Francisca Pinheiro Teixeira, de Cantagalo (RJ), o principal objetivo do projeto "vamos combater a dengue" é " sensibilizar os alunos, as famílias e a comunidade para os perigos dessa doença e a importância de sua prevenção". Nessa missão, os professores devem ficar atentos à possibilidade de incluir a discussão sobre a dengue em vários momentos do dia-a-dia escolar: em uma visita ao pátio da escola, verificando com os alunos se não há pontos de água parada; durante um projeto que envolva trabalho com materiais reciclados; ou ao falar da importância da água e da higiene.


VAMOS COMBATER A DENGUE


1- Traga reportagens e material informativo sobre a dengue para mostrar às crianças. Podem ser recortes de jornal, revistas ou materiais fornecidos pela secretaria de saúde da sua cidade.


2- Dica de site: http//www.combatadengue.com.br/ mc_professores.php Neste site você encontrará cartazes, folhetos, vídeos e uma cartilha disponível para download.


3- Converse com as crianças sobre o mosquito, como ele se reproduz e transmite o vírus. Fale também sobre os sintomas da doença.


4- Sugira que as crianças contem para seus pais o que aprenderam sobre a dengue.


5- Confeccione cartazes informativos com as crianças. Elas podem desenhar, colar e inventar à vontade!


METODOLOGIA


Para que as crianças da Educação Infantil assimilem as informações sobre a dengue é preciso utilizar recursos e uma linguagem bastante lúdica e concreta. "A forma que o professor irá usar para se comunicar com a criança é fundamental nesta faixa etária. Mas, se o professr não dominar o assunto, nada dará certo". acredita o virologista e professor Maulori Cabral, do Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).


TEATRO COM VARAS


Os personagens podem ser manuseados pela professora ou pelos próprios alunos. Na folha de moldes você encontra um roteiro elaborado por Cássia Ravena Medel, mas a idéia é inventar uma história inédita com sua turma. Você também pode aproveitar o enredo do texto de Cássia Medel e criar novos diálogos.






MOSQUITÉRICA E VASINHO ANTIDENGUE.

Atenção: Antes de fazer a mosquitérica, elimine todos os pontos que possam servir de maternidade para os mosquitos, como pratinhos de plantas com água, pneus, sacfos de lixo abertos, copos descartáveis, garrafas vazias destampadas etc. Também troque a água da base uma vez por mês e coloque detergente na água a ser descartada, para matar as larvas.

"A mosquitérica funciona como um dedo-duro. Se o mosquito aparecer é porque alguém na vizinhança tem criadouros e, então, a vigilância sanitária deve ser acionada", diz Maulori.

Dicas: *A mosquitérica deve ser colocada na sombra, porque o Aedes aegypti não suporta luz. "se você apontar uma lanterna para as larvas e elas fugirem é porque são do mosquito da dengue. As outras espécies não fogem da luz", explica Maulori.

* Depois de uma semana, verifique a altura da coluna de água e, se estiver baixa, complete-a. Com o nível da água mais alto, os ovos depositados na superfície áspera da tampa ficarão dentro da água e, em poucos dias, será possível visualizar larvas nadando. A partir de então, observe a mosquitérica todos os dias, acrescentando água à medida que ela evaporar.

*Antes de separar as duas partes da mosquitérica, veja se há mosquitos alados e afogue-os na água, para que não voem.




MOLDES DOS PERSONAGENS PARA O TEATRO DE VARAS




ROTEIRO PARA O TEATRO COM VARAS.

FELIPE E A DENGUE
Por Cássia Ravena Medel*

ALICE: Mãe, mãe, um mosquito me "mordeu"!
MÃE: Você viu que bicho foi?
ALICE: Acho que foi um pernilongo.
NARRADOR: Depois de dois dias...
ALICE: Ai, mãe! Estou com muita dor de cabeça! Minha cabeça está doendo muito e estou com vontade de vomitar. Também estou me coçando toda. E com dor de barriga, dor no joelho e no cotovelo. Ai, mãe está doendo tudo!
MÃE; Alice, vamos para o hospital. Acho que você pode estar com dengue.
CHEGA FELIPE, IRMÃO MAIS VELHO DE ALICE. ALGUÉM BATE NA PORTA E FELIPE VAI ATENDER.
AGENTE DE SAÚDE: Boa tarde! Sou o agente de saúde aqui do seu bairro. Sua mãe está?
FELIPE: Não, minha mãe foi levar minha irmã no hospital porque acha que ela está com dengue.
AGENTE DE SAÚDE: Aqui na sua casa tem quintal?
FELIPE: Tem.
AGENTE DE SAÚDE: Posso vê-lo?
FELIPE: Pode.
OS DOIS VÃO PARA O QUINTAL.
AGENTE DE SAÚDE: Nossa, quanta água dentro destes pneus. O mosquito da dengue gosta de colcoar ovos aí dentro. Então, nascem muitos mosquitos que picam as pessoas e as deixam doentes.
FELIPE: E como podemos fazer para não ficarmos doentes?
AGENTE DE SAÚDE: Primeiro, vamos retirar os pratinhos das plantas ou enchê-los com areia para que não fiquem cheios de água e vamos tapar a piscina com uma capa de plástico.
FELIPE: Fazendo essas coisas não ficaremos doentes?
AGENTE DE SAÚDE: Isso, assm evitaremos que o mosquito fique aqui em sua casa, mas precisamos falar com todas as pessoas que moram perto e longe daqui para que façam o mesmo, senão não adiantará nada.
FELIPE: Pode deixar que eu vou falar com os meus vizinhos, tios, tias, vovôs, vovós e os meus amigos da escola e do bairro.
TOCA O TELEFONE E FELIPE ATENDE.
FELIPE: Era minha mãe. Ela disse que minha irmã está melhor. Ela foi atendida e tomou soro. Mas tem gente que morre de dengue, né? Por isso é tão importante ajudarmos a prevenir está doença.
AGENTE DE SAÚDE: É isso mesmo, Felipe. Você é um garoto esperto. É muito importante que todos ajudem nessa batalha contra o mosquito da dengue. Agora, preciso visitar outras casa. Até logo e conto com você, hein?
FELIPE: Pode contar! Até logo!

*Cássia Ravena Mulin de Assis Medel é pedagoga, professora, escritora e orient5adora pedagógica. Pós-graduada em Supervisão Escolar e autora do livro projeto político pedagógico, implementação e construção na escola, da Editora Autores associados. Atua no CIEP Brizolão 277 João Nicoláo Filho, na Escola Municipal Maestro Carlos Gomes Pereira e na Escola Municipal de Educação Infantil Francisca Pinheiro Teixeira, localizadas em Cantagalo (RJ). Contato: ravenamedel@yahoo.com.br.

3 comentários:

  1. Olá! Passei para desejar um bom fim de semana e também para avisar que o meu Blog "Turma 4D" já não vai continuar mais pois mudei de escola e tenho uma nova turminha. Como vc era minha seguidora gostava de convidar vc a me visitar em http://www.escolinhaabrincar.blogspot.com.
    Aguardo sua visitinha. Bjs Teresa

    ResponderExcluir
  2. otima sugestão!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    bjsssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  3. muito boua a ideia vou faze isso em um seminario du meu curso tec. amei msm eu e o meu grupo amamos..

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Folheados